Especialidades

Tireoide na Mulher

tireoide ou tiroide é uma glândula em forma de borboleta (com dois lobos), que fica localizada na parte anterior pescoço, logo abaixo da região conhecida como Pomo de Adão (ou popularmente, gogó). É uma das maiores glândulas do corpo humano.

Ela que regula a função de órgãos importantes como o coração, o cérebro, o fígado e os rins. Ela produz os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). Dessa forma, garante o equilíbrio do organismo.

Alteração da tireoide é muito frequente entre mulheres, mas também tem aparecido em avaliações de homens.

Quando falamos em alteração de tireoide, a mais frequente é o hipotireoidismo (tireoide preguiçosa). Porém mesmo o hipertireoidismo (tireoide que funciona demais) sendo menos frequente, potencialmente é mais grave. Logo todas as pessoas devem sempre avaliar a questão da tireoide.

Na tireoide, podemos ter uma alteração em seu funcionamento (produzindo hormônios em excesso, ou com deficiência), e em sua morfologia.

A alteração hormonal é sempre tratada com um especialista de forma clínica. A alteração dos nódulos (morfológica), pode necessitar uma intervenção cirúrgica, em pouco casos.

Vale ressaltar que a suplementação de iodo para corrigir tireoide não é recomendada. E consumir alimentos para “melhorar a tireoide” não irá trata-la quando existe uma doença autoimune (a grande maioria dos casos).

Então não adianta querer melhorar uma nutrição com o intuito de corrigir a glândula doente especificamente, a correção da sua falha deve ser feita com reposição de hormônio.

A reposição deve acontecer em jejum pela manhã, sempre se atentando a quantidade correta. E o produto deve ser retirado da caixinha, apenas na hora da dose.

Também é necessário ter um cuidado ao ingerir os remédios para tratar outras doenças, porque o hormônio da tireoide é muito frágil, a absorção dele é muito ruim, e por isso diversos fatores podem interferir em sua absorção pelo organismo.

A tireoide produz os hormônios T4 e T3. O T4 corresponde a mais 80% da produção, e o T3 a 20%. O hormônio T4 será transformado em T3 nos tecidos, e então todos os sistemas do nosso corpo irão funcionar como deveria.

Quando a tireoide de um paciente não funciona adequadamente, eu vou precisar indicar a reposição do hormônio T4.

Muitas fórmulas para emagrecer adicionam o T3, pessoas que procuram ter um melhor desempenho na academia, longevidade buscam esse hormônio. No entanto não existe formulação comercial.


O hormônio T3 é bem mais potente que o T4, então por isso temos que tomar cuidado já que uma formulação de T3 errada pode matar, como já aconteceu em vários casos.


A manipulação de T3 é contraindicada pelo risco terapêutico, pois é muito difícil manipular microgramas. Se ocorrer, como já aconteceu, misturar miligramas em uma farmácia de manipulação: é uma superdose, e pode desencadear várias arritmias cardíacas, infarto e outros eventos cardiovasculares com morte

O iodo é a matéria prima para a fabricação dos hormônios da tireoide. Há muito tempo que temos a adição do iodo no sal e, por esse motivo, não existe deficiência de iodo na população brasileira. Sendo assim, está errado tomar iodo para "melhorar" a função tireoidiana. O excesso de iodo pode provocar um hipertireoidismo e, posteriormente, um hipotireoidismo por saturação do iodo na glândula.
Outro mineral importante é o selênio. Também não existe regiões brasileiras com deficiência. O selênio está presente principalmente dm castanhas.


Alimentos como lentilha e rabanete são excelentes para preservar a saúde da tireoide. Todavia vale ressaltar que os alimentos podem preservar, mas não tratar a tireoide doente. Nessa situação o tratamento com medicamentos é necessário.

Existem dois medicamentos que frequentemente alteram a função tireoidiana: Amiodarona e Lítio. Os pacientes que utilizam essas drogas precisam verificar os níveis de TSH, T3 e T4 periodicamente. Caso haja hipertireoidismo é recomendado suspender o remédio. No caso de hipotireoidismo é orientado manter a medicação e adicionar o hormônio T4 ao tratamento para resolver o hipotireoidismo.

O tratamento da tireoide

Para tratarmos o hipertireoidismo, precisamos ter um paciente presente no consultório, porque bloquear uma glândula é algo antifisiológico, e por ser mais difícil precisa de um acompanhamento de perto.

Tanto o tratamento do hipotireoidismo, hipertireoidismo, das alterações transitórias que podem acontecer (tireoidite), quanto as questões morfológicas (nódulos, bócio de tireoide), deve ser individualizado e acompanhado por um especialista.

O hormônio que a tireoide produz afeta todo o nosso corpo, desde o cabelo até o pé, então precisamos cuidar da tireoide. E otimizando o funcionamento da tireoide teremos um melhor desempenho, uma redução da fadiga, do mal-estar, do cansaço, ou seja, uma qualidade de vida melhor.

Lembrando que não é recomendado o uso de hormônio se não houver alguma deficiência. Não está certo usar para o aumento de desempenho, por exemplo, pois os problemas posteriores serão muito graves.

E também é importante observar que a suplementação de hormônios será a princípio para vida inteira, logo o paciente deverá ser acompanhado por um profissional.

O médico pode avaliar se existe a possibilidade de suspender o uso do hormônio, mas para isso é preciso realizar uma análise detalhada do paciente, a fim de se obter um melhor desempenho e resultados mais seguros.

Vídeos sobre Tireoide

Iniciar Conversa
Olá, como podemos lhe ajudar?